TSE: julgamento de Jacskon Lago adiado de novo

Mateus Costa, por dentro da política

O Tribunal Superior Eleitoral adiou nesta quinta-feira o julgamenteo do processo contra Jackson Lago, acusado de crimes como compra de votos e abuso do poder econômico na campanha eleitoral de 2006.

O pedido de cassação de Jackson Lago foi impetrado pela coligação da senadora Roseana Sarney (PMDB-MA), que perdeu as eleições do Estado em 2006 para Lago.

O relator do processo, ministro Eros Grau, já anunciou voto pela cassação do governador e seu vice, Luiz Porto (PPS), e pela imediata posse de Roseana Sarney.

O julgamento foi adiado porque o ministro Fernando Gonçalves, do TSE, passou mal no final da tarde desta quinta-feira e foi encaminhado para o Instituto do Coração (Incor), em Brasília. De acordo com o presidente do TSE, ministro Carlos Ayres Britto, Fernando Gonçalves o informou que está com o voto pronto e, por isso, gostaria de participar da sessão.

Assim, Britto adiou o julgamento e disse que o caso será retomado na próxima sessão, a ser convocada para quinta-feira da próxima semana.



Depois de Jackson Lago, Tribunal terá que julgar Roseana Sarney


O julgamento desta quinta-feira do governador do Maranhão Jackson Lago no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não acaba com as disputas eleitorais no Estado. O relator do processo contra Lago, ministro Eros Grau, e a Procuradoria Geral Eleitoral (PGE) do TSE terão que julgar um processo contra a segunda colocada na disputa, a senadora Roseana Sarney. Trata-se do agravo de instrumento 10625, que acusa Roseana de abuso de poder econômico e de ter pago as despesas eleitorais da coligação União Democrática Independente, formada pelo PSL, PTC e PCdoB.

Segundo o processo ao qual o site Congresso em Foco teve acesso, a principal prova contra Roseana é a doação de R$ 168,7 mil para a coligação que tinha, em 2006, 116 candidatos a deputado federal e estadual. Os autores da denúncia são o candidato a governador em 2006 pelo PSDB e sobrinho do atual governador, Aderson Lago, e o candidato a deputado pela coligação União Democrática, Celso Augusto Ribeiro.

De acordo com os denunciantes, o dinheiro foi usado em troca de apoio político dos três partidos (PSL, PTC e PCdoB). Além disso, cartazes com a foto de Roseana junto com o nome dos deputados da União Democrática são usados como provas.

1 comentários:

Carlos Fialho disse...

Daqui alguns dias é a vez do Prefeito "Sub-judice" Coronel Rovélio. A tua batata tá assando! te cuida Coroné.

Postar um comentário

Para fazer comentário use sua Contas do Google como a do gmail, orkut entre outros. Qualquer comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do seu autor.Comentários com palavras ofensivas e xingamentos serão excluídos.É livre a manifestação do contraditório desde citado o titular. De já agradeço.