PMDB: Após críticas de Jarbas, agora é Pedro Simon

Mateus Costa, por dentro da política

Em entrevista ao jornal mineiro "O Tempo", o senador gaúcho Pedro Simon decidiu botar o dedo na ferida, concordando com as críticas de Jarbas Vasconcelos. Declarou que o PMDB se oferece para ver quem paga mais e quem ganha mais, numa contundente análise não apenas sobre a sucessão presidencial, mas abrangendo os últimos anos. Em suas palavras, o comando do partido não está à altura de suas responsabilidades, sempre disputando carguinhos e benesses.

Para Simon, entre Dilma Rousseff e José Serra, os dirigentes do PMDB hesitam, imaginando que vantagens poderiam auferir.

Peemedebista histórico, o senador gaúcho foi um dos poucos integrantes da legenda a se solidarizar com as críticas que o senador Jarbas Vasconcelos (PE) fez ao partido. À revista Veja do dia 18, Jarbas disse que "boa parte do PMDB quer mesmo é corrupção" e que "a maioria de seus quadros se move por manipulação de licitações e contratações dirigidas". Sobre o presidente do Senado, José Sarney (AP), atribuiu a intenção de transformar a Casa num feudo da família, a exemplo do que acontece no Maranhão há 40 anos.

As críticas dos senadores à cúpula do PMDB não acrescentaram fatos novos em relação a tudo que se fala do PMDB - um partido fisiológico que abandonou sua história para se apegar a cargos que o ajudam a se tornar mais forte nos Estados e nos municípios a cada eleição.

Parece certo que nem Michel Temer nem José Sarney se preocuparão em responder ao senador gaúcho, classificando-o na mesma situação de Vasconcelos. Para eles terá sido apenas um desabafo. Podem estar enganados, porque o efeito dominó costuma surpreender...

1 comentários:

GUERILHEIROS VIRTU@IS disse...

O que espanta os GUERRILHEIROS VIRTU@IS é o enorme silêncio guardado pelo quase perpétuo senador gaúcho sobre as crescentes denúncias de corrupção do des-governo de sua protegida atual - Yeda casa dos 750 mil Crusius - , que teriam começado no governo de seu correligionário (PMDB) e também cegamente apoiado por ele - Rigotto. Para alguém tão preocupado com a ética seria importante um pronunciamento sobre o assunto!

Postar um comentário

Para fazer comentário use sua Contas do Google como a do gmail, orkut entre outros. Qualquer comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do seu autor.Comentários com palavras ofensivas e xingamentos serão excluídos.É livre a manifestação do contraditório desde citado o titular. De já agradeço.