População protesta contra a violência e a falta de segurança

Mateus Costa, por dentro da política

Cerca de 120 pessoas realizaram uma manifestação pública hoje contra a violência e a falta de segurança em São Mateus. O ato público teve início em frente ao fórum da cidade e lembrou o nome de Antonio Rodrigues da Silva Neto, brutalmente assassinado há 32 dias em seu local de trabalho, a panificadora São Mateus. Várias faixas lembravam o pai de família morto e exigiam providências das autoridades acerca do caso. Neto deixou esposa e 4 menores; sua mãe passou mal e foi levada ao interior do fórum, socorrida por funcionários da casa. A multidão gritava palavras de ordem, exigindo uma postura das autoridades judiciárias frente à violência que campeia em nossa cidade.

Do fórum, as pessoas caminharam pelas ruas da cidade em direção à Delegacia de Polícia, onde foram feitos novos pronunciamentos, recebendo apoio de outras pessoas da cidade que também manifestaram sua indignação. Foram lembrados outros crimes bárbaros ocorridos na cidade e exigido que a autoridade policial tomasse providências no sentido de investigar e concluir os inquéritos.

No caso específico do assassinato de Neto, segundo a família, até hoje a polícia não prestou informações sobre o andamento das investigações.

O ato público também teve paradas em frente a panificadora São Mateus e a Promotoria Pública; em todos os locais nenhuma autoridade se manifestou para prestar esclarecimentos à sociedade.

Há uma pergunta que nao quer calar: até quando será preciso que sejam assassinado pais e mães de família, jovens e velhos para que as autoridades tomem providências a respeito da falta de segurança em São Mateus? E os constantes assaltos à luz do dia, sem que ninguem tome providências? A sociedade precisa repudiar este descaso das autoridades, denunciar, lutar a favor da vida.

Esta manifestação revela que o povo está indignado com o abandono da autoridades, com a falta de seriedade no trato com a coisa pública; é uma situação que chegou ao limite do suportável. Esperamos que esta manifestação desperte as autoridades para o cumprimento de seus deveres. Ela não deve parar, nem ser a única; pelo contrário, devemos ir às ruas sempre que for necessário mostrar que não perdemos a capacidade de indignação.

1 comentários:

Jared Lima disse...

Mateus, gostei muito de sua publicação. É de extrema importancia a mobilização do povo para que
consiga resultados para as omissões do Estado(as tres esferas), nas causas sociais. Digo omissões, porque o Estasdo tem sido negligente nas necessidades básicas da população, que são: Educação, Saúde e Segurança. Vindo pra nossa realidade, somos conhecedores que já alguns anos a Segurança em nosso municipio deixou de ser prioridade, fatos lamentáveis aconteceram, que são conhecimento de todos, latrocínios, estupros, crimes bárbaros, roubos, assaltos e etc., e o que se vê as autoridades de braços cruzados, um total descaso para com a população.
Nosso municipio precisa urgentemente que sejam tomadas medidas mais duras pelas autoridades competentes na área de segurança, caso contrário, daqui há 5, 10 anos estará um municipio sem lei, e dificil de conviver.
Lembro-me o que ocorreu nos anos 80 para que acontecesse a reforma agrária em nosso municipio. Portanto, acredito que somente com a luta de um povo, indo para as ruas e reinvincando seus direitos, conguimos conquistar nossos objetivos.
Ah! Cleyton, pelo espaço democrático.

Postar um comentário

Para fazer comentário use sua Contas do Google como a do gmail, orkut entre outros. Qualquer comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do seu autor.Comentários com palavras ofensivas e xingamentos serão excluídos.É livre a manifestação do contraditório desde citado o titular. De já agradeço.