Jovem usuário de drogas morre em estado miserável em São Mateus do Maranhão.






O Jovem de aproximadamente 19 anos, conhecido por Marquinhos, mostrado na postagem anterior, veja aqui, residente na rua São Domingos no bairro Ayrton Senna,  em São Mateus do Maranhão , não resistiu e morreu. O mesmo vivia sozinho numa casa cheia de lixo, familiares teriam o abandonado devido o mesmo ser usuário de drogas e ser muito violento, até então o jovem sobrevivia sobrevive com ajuda de vizinhos. Essa semana os visinho buscaram ajuda da TV Difusora local a fim de sensibilizar parentes e autoridades para ajudar o jovem.

A Assistente Social da Secretaria Municipal de Assistência Social, Jussara J. Brito, se prontificou em fazer uma intervenção nesse caso, então a Assistente Social  com sua equipe foram ao local e levaram Marquinho ao Hospital e Pronto Socorro Municipal, onde o jovem foi atendido pelo Medico Edilson Mecedo, não resistiu e veio a obtido.

Sabe-se que o jovem foi usuário de drogas tentou ainda se interna da “Casa de Davi” (casa de recuperação de dependentes químicos em São Mateus), mas não conseguiu ficar por muito tempo.

Infelizmente foi mais uma vitima das drogas em nossa cidade, espero que essa questão seja discutida e tenhamos propostas dos candidatos  para  que esse mal que está causando o fim de muitos jovens e até de famílias em nossa cidade tenha um fim.  

3 comentários:

SÃO METUS GOLFRAN MA disse...

É UMA TRISTEZA MUITO GRANDE GRANDE E UMA DECEPÇÃO E UMA VERGUNHA, VER QUE ESTE GAROTO DE 19 ANOS FOI LARGADO PELOS SEUS FAMILIARES ESQUECIDO, ISTO NÃO SE FAZ NEM COM SEU PIOR INIMIGO. SOMOS SERES HUMANOS, E NÃO SABEMOS COMO VAI SER O DIA DE AMNHÃ COM NOSSOS FAMILIARES, NOSSOS FILHOS NOSSOS NETOS.
EU PARTICULARMENTE JAMIS ABANDONARIA FOSSE ELE OU ELA TROGADO OU NÃO. FAMILIA UNIDA LUTA ATÉ O ÚLTIMO SEGUNDO. POIS TEMOS UM GRANDE DEUS. ONDE TUDO VER,DABE E OUVI.SERÁ QUE ESTAS PESSOAS SÃO REALMENTE FAMILIA. SERÁ QUE VÃO CONSEG/ TER NOITES DE SONOS TRANQUILAS SABENDO QUE POR CULPA DELES ESTE JOVEM CHEGOU A ÓBITO.

Altina Costa Magalhães disse...

Não estou aqui fazendo apologia ao que a família fez, pois realmente não foi uma atitude certa, mas por acaso, o autor do texto acima já imaginou que essa família possa ter feito isso por total ignorância, digo ignorância no sentido de não saber como agir nesses casos, eu por exemplo, que não conheço a família não me vejo no direito de julgá-la. Mas sim de imaginar seu sofrimento, antes sendo vítima da violência e sem saber como agir e achando que a única saída que lhe pareceu óbvio, foi o abandono, e agora o sofrimento pela morte. Muita gente não sabe, mas ignorância, desconhecimento, de como agir em determinadas situações, pode levar uma pessoa, ou uma família ao desespero e agir desse modo que à principio pode parecer abominável, mas que diante da situação, de saber que de fato o drogado precisa de tratamento e a quem recorrer nessas situações, de compreender que é uma doença, que a cura não existe, mas o tratamento pode ajudar a pessoa a sair do quadro lastimável em que a pessoa fica, pode levar a família a tomar diversas atitudes. Pois só á título de informação, o drogado ele não adoece sozinha ele compromete a saúde de toda a família. Isso passa pela questão da educação, quem sabe o nível de escolaridade dessa família, quem sabe o estado de pobreza, o estado emocional da mesma, os problemas que já enfrentavam antes desse rapaz entrar no mundo das drogas. Eu prefiro acreditar que a família agiu assim por pura falta de conhecimento de como agir, por falta de informação, do que por maldade. E mais uma vez, ressalto que eu vejo a coisa pelo prisma da falta de educação, pois falta de educação gera coisas inimagináveis como essa. para mim tanto esse rapaz como sua família são vítimas de políticas públicas que venham a atender pessoas menos favorecida economicamente socialmente, e inclusive e principalmente no que se refere à questão do acesso à informação. Quanto ao rapaz, peço à Deus que se apiede de sua alma , pois seu corpo já sofreu demais aqui na terra. E que esse fato sirva para que se crie políticas publicas que venham a atender a população menos esclarecida de como agir em situações em que a saúde, precisa ser vista e tratada, mas que a educação é um dos fatores determinantes nesse processo. Culpar alguém, é sempre muito fácil, difícil é admitir que todos nós temos nossa parcela de culpa quando votamos em políticos desonestos, que transformam os benefícios sociais em benefícios individuais, benefícios estes que deveriam ser usados para tratar os que já estão doentes, para amparar as famílias e inclusive orientá-las para saber como lidar com essas situações, pois para tudo é preciso que se saiba como agir, é preciso receber orientação, informação, educação. isso quando acontece é culpa dos políticos mas sobretudo e principalmente é culpa de quem vota nele, muitas vezes trocando o voto por um benefício individual, esquecendo-se que ele deve ser votado para atender a coletividade, não para oferecer regalias a si próprio, ou a um pequeno grupo em detrimento de todo um povo, seja nação, estado ou os munícipes de uma pequena cidade como São Mateus. E agora eu pergunto e faço isso porque não tenho conhecimento:- São Mateus tem algum programa que dê assistência aos drogados e suas famílias? E se tem por que esse rapaz e sua família não foram assistidos por esse programa? Não adianta ninguém me dizer que não sabiam do fato, porque na minha concepção, os agentes responsáveis por esse programa deviam sair à procura dessas pessoas e não ficar esperando que o drogado saia para pedir ajuda.

Cleyton Ferreira disse...

Verdade querida Altina, culpar a Família é muito comum, o amigo que comentou pode ser só mais um dos que pelo senso comum julgam e culpa a família por tudo de ruim que acontece com os jovens, a falta de políticas públicas efetivas e continuadas são as principais causas. Obrigado pela sua colaboração Altina, sempre pertinente.

Postar um comentário

Para fazer comentário use sua Contas do Google como a do gmail, orkut entre outros. Qualquer comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do seu autor.Comentários com palavras ofensivas e xingamentos serão excluídos.É livre a manifestação do contraditório desde citado o titular. De já agradeço.